Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

PCP questiona para que servirá uma maioria socialista

Lusa

  • 333

Lisboa, 22 jan (Lusa) - O secretário-geral do Partido Comunista Português (PCP) questionou hoje o desejo expresso pelo homólogo socialista de uma maioria por considerar o Partido Socialista (PS) "cúmplice e subscritor" do "pacto de agressão das ´troikas'".

Jerónimo de Sousa salientou que existe uma "permanente contradição do PS", uma vez que "quer uma maioria absoluta, mas depois diz que não vai baixar os impostos".

"Em relação ao pacto de agressão, do memorando das ´troikas´, o que vai fazer ? Mantém-se cúmplice, vai continuar subscritor ou rompe com esse pacto que tanto mal está a fazer aos trabalhadores, ao Povo e ao País", disse.