Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

PCP pede ao primeiro-ministro que se "cale para sempre" com o "embuste da equidade"

Lusa

  • 333

Lisboa, 1 fev (Lusa) - O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, pediu hoje ao primeiro-ministro que "se cale para sempre" com o discurso da "equidade dos sacrifícios", afirmando que Governo quer "menos Estado para os reformados e mais Estado para a banca".

"Hoje os portugueses estão confrontados com menos Estado para os doentes, menos Estado para os reformados, mas mais Estado para a banca", afirmou Jerónimo de Sousa, pedindo ao primeiro-ministro que "se cale para sempre com o embuste da equidade dos sacrifícios".

Jerónimo de Sousa levou ao debate as declarações do presidente do BPI, Fernando Ulrich que, a propósito das medidas de austeridade, afirmou: "E se aquelas pessoas que nós vemos ali na rua, (os sem-abrigo) naquela situação e sofrer tanto aguentam porque é que nós não aguentamos? Parece-me uma coisa absolutamente evidente".