Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

PCP acusa junta em Penafiel de exploração laboral em ação social, autarquia refuta

Lusa

  • 333

Penafiel, 20 nov (Lusa) -- O PCP acusa uma junta de Penafiel de liderar uma "despensa social", que implica "exploração laboral", mas a autarquia explica que a "troca de alimentos por pequenos serviços" não é obrigatória e "dá dignidade às pessoas".

Os comunistas criticam a despensa social, inaugurada no sábado, em Paço de Sousa, acusando a autarquia local de estar a atribuir créditos aos aderentes pelo trabalho efetuado ao serviço da junta de freguesia. Esses créditos, lê-se num comunicado do PCP, são depois trocados por alimentos da despensa social.

O presidente da junta, Arlindo Sousa, em declarações à Lusa, confirmou hoje haver pessoas carenciadas que, no âmbito deste projeto, já estão a receber alimentos em troca de pequenos serviços. "Estou muito satisfeito com este projeto, porque as pessoas estão a levar para casa o fruto do seu trabalho", disse, acrescentando que que se trata de "um trabalho voluntário, que não passa de pequenos serviços, sem quaisquer horários", disse.