Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Pastores querem medidas compensatórias para quem pratica a pastorícia em zonas de lobos

Lusa

  • 333

Vimioso, 22 jun (Lusa) - Os pastores europeus querem ver incluídas no documento da Política Agrícola Comum para 2014-2020 medidas compensatórias diretas a quem pratica uma atividade de pastorícia extensiva em zonas de alcateias, pelos serviços ambientais que são prestados.

O tema foi hoje discutido no concelho de Vimioso, por técnicos e pastores oriundos de países como Portugal, Espanha, Estónias, Roménia, Suécia e Polónia, no âmbito do projeto transnacional "Lobo: Vida Selvagem e Agricultores".

"Tem de haver indemnizações diretas e indiretas", defendeu Filipe Marrão, da Corane - Associação de Desenvolvimento da Terra Fria Transmontana, segundo o qual, quando há um ataque a ovelhas, existem uma série "de danos colaterais que se irão manter no futuro, tais como abortos e stresse".