Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Passos espera não ser necessária "outra medida" para assegurar exames nacionais

Lusa

  • 333

Lisboa, 07 jun (Lusa) - O primeiro-ministro afirmou hoje esperar que sejam fixados serviços mínimos que assegurem a realização normal dos exames do secundário, apesar da greve dos professores, e não seja necessário o Governo adotar "outra medida", que não especificou.

"O Governo não deixará de fazer tudo o que está ao seu alcance para garantir a regularidade dos exames. Aguardamos, portanto, que a comissão arbitral possa fixar os serviços mínimos para essa greve. E eu quero acreditar que chegaremos a um entendimento para a fixação dos mínimos para a greve que for decretada", afirmou Pedro Passos Coelho, numa conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo polaco, Donald Tusk, com que esteve hoje reunido na residência oficial de São Bento, em Lisboa.

"Os serviços mínimos deverão garantir a realização em condições de normalidade desses exames. E espero sinceramente que não seja necessário o Governo adotar nenhuma outra medida para garantir esse objetivo", acrescentou o primeiro-ministro, sem esclarecer a que medida se referia.