Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Pasok admite "crise política" na Grécia

Lusa

  • 333

Atenas, 12 jun (Lusa) -- O encerramento compulsivo da radiotelevisão pública (ERT) provocou "um ambiente de crise política e institucional", indicou hoje o líder do Partido Socialista grego (Pasok), Evangelos Venizelos, pilar do Governo de coligação.

O chefe dos socialistas apelou ao primeiro-ministro, o conservador Antonis Samaras, para "salvaguardar a unidade e o futuro do Governo" de coligação, formado há um ano após as legislativas de 17 de junho, num contexto de profunda crise económica e social.

Venizelos e o terceiro parceiro da coligação governamental, o líder da Esquerda Democrática (Dimar) Fotis Kouvelis, opuseram-se ao encerramento da ERT, decidida na noite de terça-feira pela direita conservadora Nova Democracia (ND), liderada por Samaras e que lidera o executivo.