Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Particulares e empresas afetados pelo tornado de há dois anos em Tomar não receberam apoios prometidos

Lusa

  • 333

Santarém, 23 nov (Lusa) -- Quase dois anos depois do tornado que afetou os concelhos de Tomar, Ferreira do Zêzere e Sertã, apenas as verbas ao abrigo do Fundo de Emergência Municipal foram pagas, tendo particulares e empresas aguardado em vão os apoios prometidos.

Carla Antunes, proprietária da Vihotel, Equipamento para Hotelaria, empresa que ficou literalmente destruída pelo tornado que a 07 de dezembro de 2010 passou na zona de Tomar, disse hoje à agência Lusa que nunca mais teve notícias do processo que fez chegar ao entretanto extinto Governo Civil para receber os apoios prometidos pelo Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas e à Inovação (IAPMEI).

"Não recebemos rigorosamente nada. Nada foi concretizado", afirmou, lamentando não poder dizer isso mesmo ao Ministro da Administração Interna em resposta à afirmação que fez no Algarve de que os apoios seriam agora tão céleres como foram no passado.