Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Parlamento da Guiné-Bissau rejeita amnistia para autores do golpe de Estado de 2012

Lusa

  • 333

Bissau, 10 set (Lusa) - O Parlamento da Guiné-Bissau rejeitou hoje a proposta de lei de amnistia para os autores do golpe de estado de abril de 2012, após uma discussão de mais de quatro horas, anunciou o presidente do hemiciclo, Sori Djaló.

Segundo Djaló, a lei de amnistia, proposta pelo governo de transição, não passou porque não obteve maioria absoluta, tal como recomenda o regimento do parlamento - que requer que projetos como o de uma amnistia tenham maioria absoluta no universo total de 100 deputados da Assembleia Nacional Popular, para serem aprovados.

Ou seja, segundo explicou, dos 72 deputados na sala, 40 votaram a favor da proposta de lei, 25 contra e sete abstiveram-se, mas a lei precisava de 51 votos, tendo em conta o total de 100 deputados.