Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Parceiros sociais dividem-se na análise das intenções da 'troika'

Lusa

  • 333

Lisboa, 28 fev (Lusa) - Os parceiros sociais, que hoje se reuniram com os representantes da 'troika' em Portugal, consideraram que os credores internacionais querem flexiblizar mais o mercado laboral e reduzir os custos do Estado.

À saída do encontro no Conselho Económico e Social, os parceiros sociais não foram, no entanto, consensuais na interpretação das palavras da 'troika' relativamente aos temas que deverão estar em discussão nesta avaliação do programa, como por exemplo as metas do défice e as indemnizações por despedimento.

Enquanto a UGT e a CIP consideraram que houve alguma abertura da 'troika' nestas matérias, a CGTP e a CCP entenderam que não há grande margem para negociar.