Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Parceiros apontam falhas ao Governo no cumprimento do acordo tripartido assinado há um ano

Lusa

  • 333

Lisboa, 17 jan (Lusa) - A redução das indemnizações por cessação do contrato de trabalho e a falta do Fundo de Compensação e de medidas para competitividade e o emprego ameaçam o acordo de concertação social, que hoje completa um ano.

O "Compromisso para o Crescimento, Competitividade e Emprego" foi alcançado na madrugada de 17 de janeiro de 2012, depois de 15 horas de negociação, e assinado no dia 18 pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, as quatro confederações patronais e a UGT.

Um ano depois, patrões e sindicatos são unânimes nas críticas à aplicação do acordo tripartido, considerando que o Governo não concretizou as medidas para promover a competitividade das empresas e a criação de emprego.