Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Papa despede-se de antigo secretário de Estado, novo "primeiro-ministro" ausente

Lusa

  • 333

Cidade do Vaticano, 15 out (Lusa) - O papa Francisco tem, a partir de hoje, ao seu lado o "primeiro-ministro" que escolheu, o núncio italiano Pietro Parolin, um reforço para a reforma da Igreja.

Ausente devido "a uma pequena intervenção cirúrgica", de acordo com o papa, Parolin, de 58 anos, não participou na cerimónia, na biblioteca da Secretaria de Estado, durante a qual Francisco recebeu os funcionários daquele órgão e agradeceu "com gratidão" ao cardeal Tarcisio Bertone, de 78 anos.

Muito jovem para ser nomeado para um cargo desta importância, o novo "primeiro-ministro" do papa, tem já uma longa e brilhante carreira. Núncio na Venezuela desde 2009, onde devia gerir as difíceis relações entre a Igreja e o Presidente Hugo Chavez, Parolin já foi responsável por dossiers "quentes", como as relações com o Vietname, com a China, ou a questão israelo-palestiniana.