Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ourivesaria: Peças em prata e banho de prata dominam expositores da 23.ª edição da Portojóia

Lusa

  • 333

Porto, 19 set (Lusa) -- Os artigos em prata ou banhados a prata, mais acessíveis a uma "classe média descapitalizada", voltam este ano a dominar a feira de ourivesaria e relojoaria Portojóia, que também apresenta ofertas de luxo, como relógios a 50 mil euros.

"Temos um vasto portfólio de marcas para todos os segmentos, sendo que o de luxo, da alta relojoaria e joalharia, é o que sofre menos com esta crise. Quando começamos a baixar para o segmento intermédio, esse sim é o mais afetado", afirmou à agência Lusa a diretora-geral da importadora J. Borges Freitas, no arranque da 23.ª edição da Portojóia na Exponor, em Matosinhos.

Segundo Ana Freitas, esta tendência tem levado a empresa a focar-se nas marcas de segmento mais elevado: "Neste momento compensa estarmos mais posicionados no segmento de luxo do que propriamente no intermédio, porque a classe média é quem sente o maior impacto da crise", disse, assegurando não faltarem clientes para o relógio Zenith de 47 mil euros exposto numa das vitrinas e, até, para peças com níveis de preços "ainda superiores".