Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

OSCOT "naturalmente preocupado" com descontentamento nas forças e serviços de segurança

Lusa

  • 333

Lisboa, 24 out (Lusa) - O Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT) diz estar "naturalmente preocupado" com o descontentamento manifestado pelas forças e serviços de segurança e alerta para os perigos que "cortes cegos" poderão ter na sua capacidade operacional.

"Os possíveis cortes orçamentais que venham a ser feitos nas forças e serviços de segurança e nas Forças Armadas podem vir a limitar a sua capacidade operacional, o que, por si, é uma ameaça à segurança", para mais quando o país atravessa momentos de contestação social e política, disse à agência Lusa o porta-voz do OSCOT, Felipe Pathé Duarte.

Contudo, Pathé Duarte enalteceu a atuação "exemplar" que as forças e serviços de segurança têm demonstrado, e considerou uma "ideia muito afastada", a possibilidade de que esse descontentamento seja "um motor" para que a classe não cumpra o seu papel: "Garantir a segurança, que é base de um Estado de Direito".