Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

"Os anos de 2011 a 2015 vão ser difíceis em termos de rentabilidade na banca" -- Faria de Oliveira

Lusa

  • 333

Lisboa, 14 nov (Lusa) - O presidente da Associação Portuguesa de Bancos (APB), Faria de Oliveira, admitiu hoje que os resultados dos bancos, em termos globais, deverão continuar pressionados durante mais dois anos, mas acredita que vão passar sem dificuldades nos testes de 'stress' europeus.

"É difícil fazer uma previsão de quanto mais tempo poderão demorar os prejuízos. Os anos de 2011 a 2015 vão ser difíceis em termos de rentabilidade", afirmou o representante da banca portuguesa.

Segundo Faria de Oliveira, "a banca portuguesa tem tido uma resposta notável ao conjunto de desafios que a banca tem enfrentado", apontando para a pressão do ambiente económico, a pressão regulatória e a pressão tecnológica.