Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Organização brasileira recorda 20 anos do massacre da favela Vigário geral

Lusa

  • 333

Rio de Janeiro, 30 ago (Lusa) -- Uma organização não-governamental instalou quinta-feira um "cemitério simbólico" na praia de Copacabana para recordar os 20 anos da morte de 21 pessoas em Vigário Geral, uma favela do Rio de Janeiro associada à maior matança urbana da história do Brasil.

As 21 cruzes enterradas na mais conhecida praia do Brasil foram usadas para recordar cada uma das vítimas, num caso que continua sem responsáveis conhecidos como denunciou a Amnistia Internacional em comunicado.

O "cemitério simbólico" montado pela "Rio de Paz", uma organização não-governamental de defesa dos Direitos Humanos, e uma vigília dos habitantes de Vigário Geral no local dos crimes foram os atos principais para recordar duas décadas do caso.