Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ordem dos Médicos "surpreendida" com posição de Associação de Farmácias sobre prescrição de medicamentos

Lusa

  • 333

Lisboa, 15 dez (Lusa) -- O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) disse hoje que "supreende e espanta" que a associação Nacional de Farmácias "não esteja preparada para respeitar a vontade dos doentes" na questão relativa à prescrição do medicamento pelo médico.

José Manuel Silva reagia, em declarações à Agência Lusa, ao facto de a Associação Nacional de Farmácias (ANF) incitar os seus associados a desobedecerem à prescrição do médico, argumentando que o direito de opção exercido no consultório é ilegal e que a escolha dos medicamentos deve ser feita no ato da dispensa, ou seja na farmácia.

Numa circular da ANF, a que a Lusa teve acesso, lê-se que "as farmácias não devem qualquer obediência ao exercício do direito de opção no consultório médico, porque é ilegal".