Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Open Society acusa Sonangol de "conflito de interesses" e de ser "permeável à corrupção"

Lusa

  • 333

Lisboa, 27 out (Lusa) - A petrolífera angolana Sonangol protagoniza um "conflito de interesses" e é permeável à corrupção", segundo um relatório hoje divulgado na cidade de Cabinda, norte de Angola pela organização não-governamental Open Society.

No documento, de 42 páginas, e intitulado "Avaliação das Operações da Indústria Petrolífera de Angola", a Open Society acusa a Sonangol de ser o "centro da gestão da indústria petrolífera de Angola", "administra e regula" essa atividade, o que representa um "conflito de interesses".

"A Sonangol desempenha funções que deveriam estar subordinadas ao Ministério das Finanças ou ao banco central. A Sonangol tem a função de monitorar, passando por cima do Ministério dos Petróleos e do Meio Ambiente", instituições que a Open Society considera que deviam ser os "pesos e contrapesos contra possíveis atos ilícitos na indústria petrolífera".