Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

ONG da Venezuela pedem tratamento humanitário para "preso político"

Lusa

  • 333

Caracas, 08 fev (Lusa) -- Um grupo de organizações não-governamentais (ONG) da Venezuela, defendeu, na quinta-feira, medidas humanitárias a favor do antigo comissário Iván Simonovis, preso pelos acontecimentos de abril de 2002, que afastaram o Presidente, Hugo Chávez, do poder durante 48 horas.

Representantes das ONG deslocaram-se à sede do Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional (Sebin), em Caracas, para recordar que faltam oito dias para que a audiência em que se irá avaliar a aplicação de medidas humanitárias a favor de Iván Simonovis face às "graves condições de saúde" em que se encontra, solicitando a aplicação das mesmas.

Ao apontarem que as condições de detenção de Simonovis são "desumanas, cruéis e degradantes", as ONG anunciaram que, no próximo dia 14, vão apresentar um pedido à Procuradora-geral, Luisa Ortega, para que se seja apresentada a alegada "informação de que foi alegadamente omitida" sobre os acontecimentos de 11 de abril de 2002.