Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

OE2014: UGT quer fiscalização da constitucionalidade da proposta de orçamento

Lusa

  • 333

Lisboa, 16 out (Lusa) - A UGT vai pedir reuniões ao Presidente da República, ao provedor de Justiça e aos grupos parlamentares para lhes manifestar o seu repúdio pela proposta de Orçamento do Estado e instá-los a pedir a fiscalização da constitucionalidade do documento.

"A UGT espera que as instituições democráticas cumpram plenamente o papel que lhes está atribuído, contribuindo para uma discussão séria e para uma alteração profunda deste orçamento", disse hoje a central sindical num comunicado sobre o Orçamento do Estado (OE) para 2014.

A proposta de Orçamento do Estado para 2014 entregue na terça-feira no parlamento pela ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, prevê, entre outras medidas de austeridade, uma redução remuneratória progressiva entre 2,5 e 12%, com caráter transitório, das remunerações superiores a 600 euros de todos os trabalhadores das administrações públicas e do setor empresarial do Estado.