Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

OE2013: Vítor Bento defende contrato social para gerir processo deflacionário

Lusa

  • 333

Lisboa, 16 out (Lusa) - O conselheiro de Estado Vítor Bento sublinhou hoje que se Portugal não fizer o necessário terá de sair "mais cedo ou mais tarde" do Euro, defendendo a realização de um contrato social que gerisse um processo deflacionário.

"Se não o fizermos o que é necessário, vamos sair do Euro mais cedo ou mais tarde", disse o economista numa conferência sobre "O Estado e a Competitividade da Economia portuguesa", organizada pela Antena 1/Jornal de Negócios, que decorre hoje em Lisboa.

Vítor Bento sublinhou que se Portugal quer fazer um ajustamento, mantendo fixas as taxas do euro devia discutir a realização de um "contrato social para gerir o processo deflacionário de forma concertada".