Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

OE2013: "Não vemos como Portugal pode sair da crise em que está" com estas medidas - CCP

Lusa

  • 333

Lisboa, 03 out (Lusa) - O presidente da Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP) considerou hoje que não vê como é que Portugal pode sair da crise se persistir o "aumento progressivo de impostos" avançado hoje pelo ministro das Finanças.

"Consideramos que a persistir esta via seguida pelo Governo de aumento progressivo de impostos com redução do rendimento disponível das famílias e contração do consumo interno, não vemos como Portugal pode sair da crise em que está, já que este conjunto de medidas irão continuar a acentuar o encerramento de empresas e o aumento do desemprego", disse João Vieira Lopes.

Em segundo lugar, "consideramos que esta solução fiscal via IRS [Imposto sobre o Rendimento de pessoas Singulares] é mais equilibrada que a anteriormente proposta pelo Governo, que envolvia a TSU [Taxa Social Única]".