Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

OE2013: Governo deve pedir compreensão da 'troika' e não "dramatizar" decisão - Eduardo Catroga

Lusa

  • 333

Lisboa, 05 abr (Lusa) -- O ex-ministro das Finanças Eduardo Catroga disse hoje que a decisão do Tribunal Constitucional o "surpreendeu pela negativa", mas que o Governo não deve "atirar a toalha ao chão" e pedir a compreensão da 'troika' no cumprimento das metas.

"A decisão do Tribunal Constitucional surpreendeu-me pela negativa na medida em que sendo um tribunal é simultaneamente uma entidade jurídico-política", disse à Lusa Eduardo Catroga, acrescentando que no atual contexto em que Portugal vive "esta interpretação fundamentalista da Constituição é prejudicial ao país" e que os juízes "não ponderaram adequadamente o contexto de emergência financeira nacional em que vive o país".

Ainda assim, o antigo ministro de Cavaco Silva, que aconselhou o Governo por altura das negociações do acordo inicial - quando atuou como representante do PSD -- com a 'troika' (Comissão Europeia, Banco Central Europeu, Fundo Monetário Internacional), disse que o Governo não pode "dramatizar" ou "atirar a toalha ao chão", mas que "tem de continuar a trabalhar em articulação com os nossos parceiros", a quem deve pedir compreensão no cumprimento das metas acordadas.