Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

OE 2010: Sócrates quer o maior consenso possível na aprovação do Programa de Estabilidade e Crescimento

Lusa

Lisboa, 10 fev (Lusa) - O primeiro ministro defendeu hoje que o Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC), até 2013, deverá reunir o maior consenso possível e advertiu a oposição que será um "erro" a aprovação da nova Lei das Finanças Regionais.

Lisboa, 10 fev (Lusa) - O primeiro ministro defendeu hoje que o Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC), até 2013, deverá reunir o maior consenso possível e advertiu a oposição que será um "erro" a aprovação da nova Lei das Finanças Regionais.

Falando na Assembleia da República, na abertura do debate do Orçamento do Estado para 2010, na generalidade, José Sócrates salientou que o PEC será "um exercício de responsabilidade" de "defesa do interesse geral num momento difícil".

"De responsabilidade para todos, Governo e oposição, forças políticas, económicas e sociais. Pretendo pois que a discussão do PEC não seja um mero ato formal. O Governo deseja gerar o maior consenso possível neste desafio" e "faremos um esforço determinado para que tal se verifique", referiu Sócrates.