Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

OCDE: Organização defende maior ligação entre formação e mercado de trabalho

Lusa

  • 333

Lisboa, 14 mai (Lusa) -- A OCDE defende que formação, sobretudo a profissional, empresas e mercado de trabalho devem estar fortemente interligadas, apontando as experiências dinamarquesas e suíças relativamente ao ensino dual como bons exemplos que Portugal deveria seguir.

No relatório "Portugal: Reformar o Estado para promover o crescimento" hoje divulgado, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), da qual Portugal é membro, defende que "as políticas para melhorar a adequação entre as competências adquiridas na escola e as necessidades do mercado de trabalho passam por um maior envolvimento da entidade patronal na definição dos currículos, incluindo os universitários, e por proporcionar mais experiências profissionais a quem ainda está a estudar".

Sublinhado que foram dados alguns passos "na direção certa" nos últimos tempos, a OCDE afirma, no entanto, que Portugal "devia fazer mais para tirar o máximo do ensino profissional e vocacional", recomendado, para esse efeito, o ajustamento dos programas de formação ao mercado de trabalho.