Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Obama defende no Estado da União que propostas de estímulo não aumentam défice

Lusa

  • 333

Washington, 13 fev (Lusa) - Nos excertos do discurso presidencial do Estado da União divulgados pela Casa Branca, Barack Obama defende que as suas medidas de estímulo ao relançamento da economia não penalizam o défice das contas públicas.

Divulgados cerca de duas horas antes do discurso, marcado para as 21:00 de Washington (02:00 de Lisboa), os excertos abordam também a retirada norte-americana do Afeganistão e colocam no centro das prioridades governamentais a imigração e medidas de restrição do uso de armas de fogo.

"Nada do que estou a propor esta noite deverá aumentar o nosso défice um único centavo (...) Não é de um governo maior que precisamos, mas de um governo mais inteligente, que define prioridades e investe num crescimento multifacetado", dirá o presidente norte-americano, segundo o jornal on-line Politico.