Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Nunca aceitaria a demissão de Rui Machete nesta circunstância -- Passos Coelho

Lusa

  • 333

Lisboa, 09 out (Lusa) - O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, considerou hoje que o ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, nada fez de grave e afirmou que nunca aceitaria a sua demissão nesta circunstância.

"Mesmo que o ministro, por qualquer razão, tivesse sentido necessidade de sair do Governo - que não foi o caso, mas suponha que isso poderia até acontecer -, nunca aceitaria numa circunstância destas oficializar um problema na relação bilateral com um país tão importante para os portugueses e para Portugal como é Angola aceitando a demissão do ministro", afirmou Passos Coelho.

"Portanto, isso está fora de causa, nem há, na circunstância que motivou a crítica que lhe foi dirigida, nada de grave que me levasse a considerar uma circunstância dessas", acrescentou o primeiro-ministro, em resposta ao jornalista Carlos Daniel, no final do programa da RTP "O País Pergunta", um formato em que 20 cidadãos foram selecionados para lhe colocar questões.