Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Número crescente de agricultores sul-africanos deixa o país, Moçambique é destino preferencial

Lusa

  • 333

Joanesburgo, 20 nov (Lusa) - Um número crescente de agricultores comerciais sul-africanos tem abandonado o seu país para iniciar projetos noutros países africanos e Moçambique é o destino preferido da maioria, disse hoje um dirigente associativo.

"Em Moçambique já trabalham cerca de 950 agricultores e explorações de maiores dimensões por eles geridas são nas áreas do cultivo de cana-de-açúcar, bananas e criação de gado", disse à Lusa Dirk Hanekom, responsável da maior associação de agricultores do país, a Agri SA, para o mercado de Moçambique.

Hanekom salientou que os fazendeiros sul-africanos produzem em Moçambique um vasto leque de produtos, como milho e até hortícolas, tirando partido da qualidade dos solos, da abundância de água para regadio e dos relativamente baixos preços da eletricidade e da mão-de-obra, fatores que têm encarecido e mesmo inviabilizado muitas explorações agropecuárias na África do Sul por via de um encarecimento brutal dos custos.