Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Novo diretor-geral da OMC "articulará melhor" interesses dos países em desenvolvimento - Moçambique

Lusa

  • 333

Maputo, 09 mai (Lusa) - O ministro da Indústria e Comércio moçambicano disse hoje à Lusa ver "com bons olhos" a eleição do brasileiro Roberto Azevêdo para o cargo de diretor-geral da OMC, porque os países em desenvolvimento terão "uma melhor articulação".

Roberto Azevêdo, 55 anos, ganhou esta semana a corrida à direção-geral da OMC (Organização Mundial do Comércio), vencendo o mexicano Hermíno Blanco, 62 anos.

Em declarações à Lusa, o ministro da Indústria e Comércio de Moçambique, Armando Inroga, afirmou que o seu Governo "vê com bons olhos" a ascensão do brasileiro ao posto, porque "os países em desenvolvimento passarão a ter uma melhor e maior articulação na defesa do princípio de comércio justo, equilibrado e pró-desenvolvimento".