Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Novo contrato com a ANA serve para "disfarçar desastre" das contas públicas - PCP

Lusa

  • 333

Lisboa, 12 dez (Lusa) - O PCP considerou hoje que a nova concessão da gestão dos aeroportos à ANA foi feita na "obscuridade" e visa "disfarçar o desastre" das contas públicas nacionais, tornando "ainda mais perigosa" a privatização da empresa.

Destacando que "no essencial, vão entrar 800 milhões de euros para disfarçar o défice de 2012 e 400 milhões para disfarçar o défice de 2013", os comunistas concluem, em comunicado, que a ANA, uma "empresa pública", "irá endividar-se para contrair um empréstimo bancário para pagar esse valor de imediato, que será depois descontado do preço da privatização da empresa".

"Num momento em que o país todo reconhece estar a ser sangrado pelas parcerias público-privadas no setor rodoviário, o Governo realiza esta concessão à ANA na maior obscuridade, pressionado pela necessidade de martelar as contas públicas de 2012 e 2013 para disfarçar o desastre a que as suas políticas estão a conduzir o país, e conscientemente submetido aos interesses do grande capital estrangeiro a quem pretende entregar este setor estratégico", lê-se no mesmo texto, hoje divulgado pelo PCP.