Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Novamente adiadas as alegações finais no caso do produtor artístico acusado de pedofilia

Lusa

  • 333

S. João da Madeira, 27 fev (Lusa) - As alegações finais no julgamento do produtor artístico acusado de abuso sexual de duas menores de S. João da Madeira, no âmbito da investigação envolvendo 78 jovens, foi novamente adiado por falta de uma perícia psiquiátrica "em tempo útil".

A audiência desta manhã voltou na decorrer à porta fechada, mas, à saída do Tribunal de S. João da Madeira, uma das advogadas da acusação, Helena Barros, informou que as alegações passaram para 20 de março, porque "foi pedido mais um exame psicológico" para avaliar a condição do arguido, Miguel Jorge Fortes.

Sandra Azevedo, que defende o acusado, também admitiu à Lusa que "estava previsto que hoje fosse acrescentado ao processo um relatório pericial que o tribunal ordenara", mas explicou que esse "não foi junto em tempo útil". Agora, há ainda que solicitar o pedido de informação complementar a que esse primeiro documento obriga, acrescentou.