Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Nova Zelândia: Fundador do Megaupload aceita ser julgado nos EUA se tiver acesso aos seus bens

Lusa

  • 333

Wellington, 11 jul (Lusa) -- O fundador do portal Megaupload propôs hoje partir de forma voluntária para os EUA para ser julgado por alegada pirataria informática e outros delitos se os seus bens forem descongelados e lhe for concedida liberdade condicional nesse país.

Kim Schmitz ou Dotcom, que se encontra em liberdade condicional na Nova Zelândia, apresentou tal proposta na sua conta de Twitter.

"Iremos para os Estados Unidos. Não há necessidade de uma extradição. Queremos liberdade condicional e que descongelem as contas para os advogados e os custos de vida", escreveu naquela rede social.