Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Não há forma de certificar competências de adultos -- associações

Lusa

  • 333

Amadora, 02 nov (Lusa) -- A coordenadora do Contrato Local de Desenvolvimento Social do Casal da Mira (Amadora) pela Fundação Aga Khan, afirmou que o maior problema que o projeto de alfabetização de adultos do bairro enfrenta é a impossibilidade de certificar as competências dos alunos.

Teresa Martins estima que, "no mínimo", 10% dos cerca de 3 mil moradores do bairro sejam analfabetos. Desde fevereiro de 2012 que o projeto reforça -- com o apoio de parceiros, como a Câmara Municipal e a Santa Casa da Misericórdia -- a oferta de aulas de alfabetização de adultos que, até essa data, eram apenas asseguradas pelo grupo de missionários da Aliança da Misericórdia, na igreja do bairro.

Hoje, há três turmas a frequentarem a alfabetização de adultos no bairro, e uma outra à espera de um voluntário. Em declarações à agência Lusa, a responsável afirmou que o maior problema com que esta atividade do projeto se confronta neste momento é a impossibilidade de "certificar as competências das pessoas".