Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Municípios do Minho recorrem judicialmente da privatização da Empresa Geral de Fomento

Lusa

  • 333

Viana do Castelo, 07 fev (Lusa) - Os autarcas e acionistas da Resulima, responsável pelo aterro sanitário do Vale do Lima e Baixo Cávado, anunciaram hoje que vão recorrer judicialmente da privatização da Empresa Geral do Fomento (EGF), por ter efeitos naquela empresa.

Em comunicado enviado à agência Lusa, os seis municípios anunciam que já encetaram "contactos com os advogados" para "contestar" a intenção do Governo, de "privatizar um sistema de tratamento de resíduos sólidos urbanos que tem um serviço de qualidade".

A posição foi assumida hoje, após reunião da administração da Resulima, empresa que, recordam os seis autarcas, "realiza uma criteriosa gestão dos dinheiros públicos e que tem um modelo de tarifário adequado e justo face ao tecido socioeconómico da região que serve".