Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Municípios do Centro esperam que fusão de sistemas de águas "não seja irreversível"

Lusa

  • 333

Coimbra, 13 mar (Lusa) -- O presidente da Câmara de Coimbra afirmou hoje que os municípios que se opõem à fusão dos sistemas de águas Mondego (AdM), SIMRIA e SIMLIS têm a expectativa de que este processo "não seja irreversível".

João Paulo Barbosa de Melo reagia assim à declaração do presidente da Águas de Portugal (AdP), Lobato de Faria, que informou que o processo de fusão dos sistemas de águas do Mondego (região de Coimbra), Ria (Aveiro) e Lis (Leiria) aguarda apenas a aprovação do respetivo decreto-lei.

"Do ponto de vista técnico foi tudo feito e, neste momento, segundo sabemos, o Governo está a preparar um decreto-lei, a aprovar em Conselho de Ministros", e "acredito que brevemente possa haver novidades nesse campo", afirmou Lobato de Faria.