Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Mundial2014: Bola mais rápida e saltitante no duro sintético de Moscovo

Lusa

  • 333

Lisboa, 10 out (Lusa) - A seleção portuguesa de futebol vai estrear-se em relva sintética num jogo "a doer", na visita de sexta-feira à Rússia, enfrentando um piso mais duro e rápido, mas também mais regular, na qualificação europeia para o Mundial2014.

Segundo especialistas contactados pela agência Lusa, os pisos artificiais provocam maiores ressaltos da bola, em virtude de serem mais compactos e padronizados, em relação à relva natural, mais macia e irregular, com maior capacidade de amortecer o impacto da bola e dos jogadores.

"A questão das lesões é um mito. Cerca de 95 por cento das equipas de escalões secundários jogam em sintético e os jogadores são amadores, menos preparados do que os profissionais, e não se verificam lesões. Mais, hoje em dia, a formação é quase toda feita em relva sintética, até nos (clubes) grandes. Vai ser uma questão de tempo até ser adotado por todos", disse o perito Carlos Gomes.