Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Mulher conhecida como "viúva negra" condenada a sete anos e meio de prisão por roubos a bancos

Lusa

  • 333

Lisboa, 04 nov (Lusa) - O tribunal condenou hoje a sete anos e meio de prisão a mulher conhecida como "viúva negra", por atuar sozinha, disfarçada e com recurso a uma arma falsa em 12 roubos a bancos na Grande Lisboa.

Para o coletivo de juízes da 1.ª Vara Criminal de Lisboa, no Campus da Justiça, "ficaram provados todos os factos constantes da acusação" do Ministério Público. Contudo, o tribunal decidiu alterar a qualificação jurídica dos crimes: passou os 11 roubos qualificados para roubos simples.

Dulce Caroço, de 44 anos, foi condenada, no total, a 27 anos de prisão por 11 roubos simples na forma consumada e por um roubo simples na forma tentada, tendo o tribunal aplicado à arguida, em cúmulo jurídico, a pena única de sete anos e meio de prisão efetiva.