Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

MP arquiva queixa de fotojornalista da Lusa e acusa manifestante de resistência e coação

Lusa

  • 333

Lisboa, 18 mar (Lusa) - O Ministério Público (MP) arquivou a queixa do fotojornalista da Lusa José Goulão, agredido pela Polícia na manifestação de 22 de março de 2012, e deduziu acusação contra um manifestante pelos crimes de resistência e coação a agente policial.

A investigação da 4.ª Secção do DIAP (Departamento de Investigação e Ação Penal) de Lisboa, a que a agência Lusa teve acesso, concluiu que "as imagens e demais elementos recolhidos revelam-se parcos para sustentar a versão" de José Sena Goulão, que estava em serviço de reportagem quando se registaram os incidentes no Chiado, numa das manifestações realizadas em Lisboa para assinalar a greve geral.

O despacho de arquivamento refere que José Goulão, que recebeu tratamento hospitalar, foi agredido com "uma bastonada na cabeça por um elemento do CI [Corpo de Intervenção da PSP], a qual lhe provocou um corte profundo na cabeça", caindo "desamparado no chão, o que não inibiu os elementos do CI de o continuarem a agredir no corpo e nas pernas".