Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Movimento de Ponta Delgada pede investigação de obras ao Tribunal de Contas

Lusa

  • 333

Ponta Delgada, 14 mai (Lusa) -- O movimento "Queremos a Calheta de volta", de Ponta Delgada, entrega hoje no Tribunal de Contas um pedido de auditoria para "a fiscalização da legalidade de todo o processo" relacionado com as construções inacabadas na Calheta de Pêro de Teive.

A decisão foi anunciada hoje aos jornalistas pelo porta-voz do grupo, Manuel Moniz, que frisou que "o Tribunal de Contas é uma entidade muito importante na verificação da legalidade de todo o investimento público" e alegou que "existem muitos milhões de euros de fundos públicos que foram colocados" na zona e que "não estão legais".

Manuel Moniz disse ser "mais que hora e tempo de acabar com a vergonha que está montada" na zona da Calheta, na cidade de Ponta Delgada, onde estão paradas as obras de um casino, um hotel e um centro comercial.