Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ministro do emprego remete aumento do Salário Mínimo para 2.º semestre de 2014

Lusa

  • 333

Lisboa, 04 nov (Lusa) - O ministro do Emprego e da Solidariedade remeteu hoje um eventual aumento do Salário Mínimo Nacional para depois do Programa de Assistência Financeira, dado o atual constrangimento imposto no Memorando de Entendimento, que deixa de vigorar em junho de 2014.

"Quando acabar o Programa de assistência, Portugal deixa de ter um contrangimento que foi introduzido no Memorando original, assinado com o anterior Governo, que não permite o aumento do Salário Mínimo sem antes essa matéria ser discutida com a troika", disse Pedro Mota Soares aos jornalistas.

Mota Soares falou à imprensa no final da sessão de abertura de uma conferência da OIT, em Lisboa, sobre a crise do desemprego em Portugal.