Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ministro das Finanças irlandês também considera Grécia um "caso único"

Lusa

  • 333

Bruxelas, 03 dez (Lusa) -- O ministro das Finanças irlandês, Michael Noonan, também considerou hoje que as novas regras decididas na semana passada para a ajuda à Grécia constituem um "caso único", descartando para já reclamar idêntico tratamento.

Ao ser questionado, à chegada a uma reunião do Eurogrupo em Bruxelas, sobre a aparente falta de interesse de Dublin em reclamar as mesmas condições que foram concedidas a Atenas e sobre a "porta deixada aberta" nesse sentido pelo presidente do Eurogrupo para Portugal e Irlanda, Noonan afirmou: "A Irlanda não é a Grécia, a situação grega é totalmente diferente daquela da Irlanda, e o pacote concebido para a Grécia é único para a Grécia, e tem condições muito onerosas associadas".

O ministro disse que "há muitas coisas que não se aplicam à Irlanda", podendo eventualmente Dublin estar atenta a possibilidades como as referidas pelo ministro português Vítor Gaspar, no Parlamento, sobre taxas de juros normais para o dinheiro do Fundo Europeu de Estabilização Financeira (FEEF) e extensão das maturidades dos empréstimos por 15 anos, mas num horizonte mais longínquo, de regresso aos mercados.