Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ministro cabo-verdiano defende alargamento da CPLP a povos que falam idiomas baseados no português

Lusa

  • 333

Cidade da Praia, 28 jun (Lusa) - O ministro da Cultura de Cabo Verde defendeu hoje que a CPLP deve ser ampliada para abrigar os chamados espaços virtuais, tornando-se uma comunidade de povos que falam o português ou idiomas baseados na língua portuguesa.

Mário Lúcio Sousa, citado hoje na edição "online" do jornal cabo-verdiano A Semana, deu como exemplo os casos de Macau, Curaçau e Galiza que, entre outros, deveriam entrar na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

O ministro cabo-verdiano, que esteve em Nova Iorque a participar no Encontro de Alto Nível sobre Cultura e Desenvolvimento, sustentou que o início dessas reflexões irá ocorrer "mais cedo ou mais tarde" com a chegada da economia criativa no mundo.