Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ministério Público do Porto pede condenação de 65 arguidos em caso de burla à ADSE

Lusa

  • 333

Porto, 09 mai (Lusa) - O Ministério Público (MP) afirmou hoje que "não há dúvida que a ADSE foi lesada" pelo dono de uma clínica dentária do Porto, a sua mulher e 63 funcionários dos antigos SMAS do Porto e pediu que estes sejam condenados.

Nas alegações finais do processo, o procurador junto da 2.ª Vara Criminal do Porto, Jorge Gonçalves, afirmou que "de modo algum, não foi posta em causa" a investigação que a Judiciária realizou sobre este caso e que desembocou na acusação de que a ADSE foi fraudulentamente induzida a pagar consultas que nunca se realizaram ou que foram faturadas de forma inflacionada.

O magistrado referiu que os atos médicos em causa custaram cerca de 321 mil euros e a Direção-Geral de Proteção Social aos Funcionários e Agentes da Administração Pública, vulgo ADSE, "pagou, na totalidade, 202.564 euros por eles, sendo este valor correspondente à sua comparticipação.