Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Ministério do Ambiente chinês reconhece a existência de "cidades do cancro"

Lusa

  • 333

Pequim, 22 fev (Lusa) -- O Ministério do Ambiente chinês reconheceu a existência de "cidades do cancro", anos depois de informações divulgadas sobre um número de casos elevados da doença, em relação à média nacional, em certas regiões do país muito poluídas.

"Produtos químicos tóxicos e nocivos provocaram numerosas situações de emergência nas águas e na atmosfera... e em certos lugares contam mesmo com cidades do cancro", admitiu o ministério num relatório público, esta semana, e anexada ao plano quinquenal 2011-2015.

A expressão "cidade do cancro" não havia sido ainda utilizada pelas autoridades, frequentemente confrontadas com o descontentamento das pessoas diante da degradação das suas vidas devido aos dejetos industriais, a presença de substâncias tóxicas nas águas ou no ar, muito carregado de partículas finas.