Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Mineração de carvão no centro de Moçambique obriga à criação de "cordão verde" para atenuar poluição

Lusa

  • 333

Chimoio, Moçambique, 29 nov (Lusa) - Um "cordão vegetal" será implantado em Moatize, província de Tete, centro de Moçambique, para minimizar o impacto da poluição do ar, na sequência da extração de carvão mineral, a céu aberto, disse hoje a lusa fonte oficial.

Rogério Jamisse, engenheiro agrónomo, disse que o "cordão" vegetal devera servir como "pulmão" para a contenção das poeiras provocadas pelo carregamento e descarregamento de carvão nas minas de Benga, exploradas pela brasileira Rio Tinto.

"Numa primeira fase, serão plantadas na região três espécies de plantas para formar a cortina vegetal para conter as poeiras produzidas pela mineração do carvão" disse à Lusa Rogério Jamisse, da estação florestal de Mandonge, ligado ao Instituto de Investigação Agrária de Moçambique (IIAM).