Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Militantes da JCP que pintavam mural no Porto com termo de identidade e residência

Lusa

  • 333

Porto, 23 out (Lusa) -- Os cinco militantes da Juventude Comunista Portuguesa (JCP) detidos hoje à tarde pela PSP quando se preparavam para pintar um mural no Porto foram constituídos arguidos e ficaram com termo de identidade e residência, disse um dos detidos.

Os cinco elementos da JCP foram libertados três horas após a detenção, que ocorreu quatro meses e dois dias depois de uma situação idêntica que envolveu 11 militantes daquela entidade que pintavam um mural no mesmo local da cidade: o muro da escola Infante D. Henrique, na Praça da Galiza.

De acordo com um dos membros da JCP, André Martelo, que falava aos jornalistas à saída da esquadra, a direção da escola apresentou queixa, mas os jovens aguardam "com serenidade os próximos desenvolvimentos", lembrando que o caso anterior foi arquivado no início de setembro, à semelhança de outros previamente.