Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Miguel Relvas diz que comunicação social do Estado deve ser "modelo de eficiência"

Lusa

  • 333

Lisboa, 07 nov (Lusa) - O Estado, no setor da comunicação social sob a sua tutela, "deve ser um modelo de eficiência e uma referência de qualidade, com uma independência editorial e de meios que não seja meramente retórica", disse hoje Miguel Relvas.

"Sejam quais forem os modelos de gestão futura deste setor, estes parâmetros devem estar garantidos, a bem do interesse público, e o Estado não abdicará dos seus deveres de fiscalização em relação à prossecução do interesse público", acentuou ainda o ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares, no discurso que encerrou a conferência "Media do Futuro", organizada pela SIC Notícias e pelo Expresso, que hoje decorre em Lisboa.

"E da mesma forma que tenho apelado aos media sob tutela técnica e financeira do Estado para se reformularem, julgo ser do interesse de todos os que interagem neste setor, e da sociedade portuguesa altamente considerada, que esse mesmo desígnio se alargue aos operadores privados de comunicação social", acrescentou Relvas.