Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Memorando da 'troika' foi negociado à pressa e não acautelou impacto nas empresas -- IAPMEI

Lusa

  • 333

Leiria, 14 dez (Lusa) - O presidente do Instituto de Apoio às pequenas e Médias Empresas e à Inovação (IAPMEI) disse hoje que "o memorando da 'troika' foi negociado demasiado à pressa" e sem acautelar o impacto no tecido empresarial nacional.

"Se querem a minha opinião pessoal, penso que não foi negociado com consciência e perfeita tomada de sentido naquilo que seriam as consequências às empresas portuguesas", sustentou Luís Filipe Costa em Leiria, durante uma conferência sobre "O Financiamento e a Recapitalização das Empresas".

O presidente do IAPMEI referia-se à desalavancagem da banca imposta pelo Banco Central Europeu, Comissão Europeia e Fundo Monetário Internacional que "não pode ser sido feita em 24 meses", quando, salientou, tivemos mais de uma década a subir os níveis de crédito aos particulares e às empresas".