Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Membro do BCE admite fim da 'troika', mas não " a meio da crise"

Lusa

  • 333

Bruxelas, 08 mai (Lusa) - O membro do conselho executivo do Banco Central Europeu (BCE) Jörg Asmussen admitiu hoje o fim da 'troika', mas apenas quando o Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE) for uma instituição "plena" da União Europeia.

Num debate na comissão de Assuntos Económicos do Parlamento Europeu sobre o resgate a Chipre, a eurodeputada socialista Elisa Ferreira defendeu que "é preciso substituir a 'troika'" (Banco Central Europeu, Fundo Monetário Internacional e Comissão Europeia), alegando que não existe "ninguém que seja responsável" e sustentando que é "preciso mudar para um regime de base europeia".

A deputada perguntou ao membro do conselho executivo do Banco Central Europeu Jörg Asmussen e ao comissário europeu dos Assuntos Económicos e Monetários, Olli Rehn, presentes no debate, quando será possível "ter o fim da 'troika'?"