Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Medo e falta de informação justificam fraca adesão dos professores ao concurso do IEFP, diz a FNE

Lusa

  • 333

Lisboa, 27 fev (Lusa) -- A Federação Nacional de Educação (FNE) considerou hoje que a baixa adesão de professores, com vínculo ao ministério, ao concurso do IEFP, resulta de "algum medo" e de falta de informação, enquanto os formadores falam de "fiasco expectável".

João Dias da Silva, secretário-geral da FNE, disse hoje à agência Lusa que considera "extremamente reduzido" o número de 27 candidaturas ao concurso de professores e formadores promovido pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), entre professores com vínculo ao Ministério da Educação e Ciência (MEC) com "horário zero", este ano letivo.

Para o sindicalista, o baixo nível de adesão entre os professores dos quadros do ministério resulta da altura em que decorreu o concurso, e da "informação insuficiente" que chegou aos professores sobre o processo, que levou a que muitos, em condições de o fazer, não se candidatassem, por medo de ver alterado o seu vínculo com o MEC.