Visão

Siga-nos nas redes

Perfil

Medidas do 'Impulso Jovem' "não estão a ter o impacto que deviam" - UGT

Lusa

  • 333

Lisboa, 15 jan (Lusa) - O secretário-geral da UGT, João Proença, afirmou hoje que "as medidas do 'Impulso Jovem' não estão a ter o impacto que deviam" e que há "medidas desajustadas", como o apoio aos estágios das Ordens profissionais.

Para João Proença, que falava depois da reunião com o ministro-adjunto e dos Assuntos Parlamentares para debater o programa de incentivo ao emprego 'Impulso Jovem', "constata-te já há bastante tempo que, de facto, as medidas não estão a ter o impacto que deviam" e que "há dinheiro disponível, mas depois as medidas não têm aplicabilidade".

Um dos aspetos que o dirigente da União Geral de Trabalhadores (UGT) critica é o apoio aos estágios das Ordens profissionais, uma vez que considera que o que se pretende é "injetar, sem mudar nada, sem criar um único estágio, milhares de euros nos gabinetes dos advogados".